Conferencista Edimilson Garcia

sábado, 30 de outubro de 2010

JESUS, O MESSIAS PROMETIDO

Jesus, o Messias Prometido
PROFETA DE DEUS
"Então lhes disse Jesus: " néscios, e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! Porventura não convinha que o Cristo [Messias] padecesse e entrasse na sua glória? E, começando por Moisés, discorrendo por todos os profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras" (Lc 24.25-27).
"Mas Deus assim cumpriu o que dantes anunciara por boca de todos os profetas que o seu Cristo [Messias] havia de padecer" (At 3.18).
Se examinarmos as passagens do Antigo Testamento mencionadas como messiânicas... [descobriremos] acima de 456..., e sua aplicação messiânica é apoiada por mais de 558 referências aos escritos rabínicos mais antigos... Uma pesquisa cuidadosa das citações das Escrituras feitas por eles mostra que os principais postulados do Novo Testamento referentes ao Messias são amplamente apoiados pelas declarações rabínicas[1].
Jesus de Nazaré transformou o mundo. Jamais houve e jamais haverá alguém como Ele. Ele é o tema de mais livros, peças, poesias, filmes, e manifestações de adoração do que qualquer outro homem na história da humanidade. Ler as Suas palavras cuidadosamente –comparando-as com as de Maomé, Buda, e os escritos hindus, ou de qualquer outro líder religioso – é ficar atônito diante do seu poder e singularidade. Os que O ouviram, perguntaram surpresos: "Donde lhe vêm esta sabedoria e poderes miraculosos?" (Mt 13.54). Observar o que Ele fez é convencer-se intuitivamente das afirmações básicas da fé cristã. Conforme mencionou o famoso escritor Malcolm Muggeridge: "As palavras dos evangelhos... no sentido mais verdadeiro e absoluto... podem ser chamadas de Palavras Santas, e, sem blasfêmia, atribuídas ao próprio Deus".[2]
Tudo de bom que o cristianismo fez ao mundo é resultado da influência de Jesus. Mas, quem era esse homem? As Escrituras hebraicas predisseram com séculos de antecedência a vinda de um Messias divino para toda a humanidade, e Jesus é o cumprimento dessas profecias.
Alguns alegam que essas declarações foram feitas depois de Jesus ter vivido, e não antes. Mas as Escrituras hebraicas em seu todo foram completadas por volta do ano 400 a. C. e, qualquer que seja a sua opinião sobre elas, um fato é incontestável: a Septuaginta, a tradução grega das Escrituras hebraicas completas, foi concluída em 247 a. C.
Portanto, até mesmo os críticos têm de reconhecer que todas as profecias já existiam muito antes de Jesus ter vivido – na verdade, pelo menos 250 anos antes dEle ter nascido.
O Messias é mencionado em detalhes tão específicos nas Escrituras hebraicas, que se torna literalmente impossível justificar tais predições a não ser que a Bíblia seja uma revelação divina de Deus para a humanidade.
Alguns rejeitam essa conclusão, mas se recusam a considerar as profecias imparcialmente e de acordo com o seu próprio mérito. Só um preconceito pré-existente contra a profecia sobrenatural (tal como o daqueles que defendem uma visão racionalista do mundo) ou contra essas profecias se referirem à pessoa de Jesus, pode impedir alguém de aceitar as Escrituras como messiânicas.
Nas Escrituras hebraicas há inúmeras referências à vinda do Messias. Acreditamos que Deus deu essas evidências a fim de que aqueles que estiverem dispostos a permitir que os fatos falem por si mesmos possam descobrir a verdade.
Postar um comentário