Conferencista Edimilson Garcia

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

PORQUE BATIZAMOS EM NOME DE JESUS?



1º) PORQUE A ORDEM DE JESUS É EM NOME ( Mateus 28:19)

Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.


2º) PORQUE A REMISSÃO DOS PECADOS É EM SEU NOME (Lucas 24:47)

e que em seu nome se pregasse o arrependimento para remissão dos pecados, a todas as nações, começando por Jerusalém.


3º) PORQUE TUDO DEVE SER FEITO EM SEU NOME (Colossenses 3:17)

E tudo quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.


4º) PORQUE PEDRO, CHEIO DO ESPÍRITO SANTO, ENSINOU O BATISMO EM NOME DE JESUS (Atos 2:4,38)

E todos ficaram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem... Pedro então lhes respondeu: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para remissão de vossos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo.


5º) PORQUE NÃO HÁ SALVAÇÃO EM OUTRO NOME (Atos 4:12)

E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos.


6º) PORQUE OS SAMARITANOS TAMBÉM FORAM BATIZADOS EM NOME DE JESUS (Atos 8:12, 16)

Mas, quando creram em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus e do nome de Jesus, batizavam-se homens e mulheres... Porque sobre nenhum deles havia ele descido ainda; mas somente tinham sido batizados em nome do Senhor Jesus.



7º) PORQUE OS GENTIOS TAMBÉM FORAM BATIZADOS EM NOME DE JESUS (Atos 10.44-48)

Enquanto Pedro ainda dizia estas coisas, desceu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra. Os crentes que eram de circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que também sobre os gentios se derramasse o dom do Espírito Santo; porque os ouviam falar línguas e magnificar a Deus. Respondeu então Pedro: Pode alguém porventura recusar a água para que não sejam batizados estes que também, como nós, receberam o Espírito Santo? Mandou, pois, que fossem batizados em nome de Jesus Cristo. Então lhe rogaram que ficasse com eles por alguns dias.


8º) PORQUE PAULO FOI BATIZADO EM NOME DE JESUS (Atos 22:12-16)

Um certo Ananias, varão piedoso conforme a lei, que tinha bom testemunho de todos os judeus que ali moravam, vindo ter comigo, de pé ao meu lado, disse-me: Saulo, irmão, recobra a vista. Naquela mesma hora, recobrando a vista, eu o vi. Disse ele: O Deus de nossos pais de antemão te designou para conhecer a sua vontade, ver o Justo, e ouvir a voz da sua boca. Porque hás de ser sua testemunha para com todos os homens do que tens visto e ouvido. Agora por que te demoras? Levanta-te, batiza-te e lava os teus pecados, invocando o seu nome.



9º) PORQUE PAULO REBATIZOU OS DISCÍPULOS DE JOÃO BATISTA EM NOME DE JESUS (Atos 19: 3-5)

Tornou-lhes ele: Em que fostes batizados então? E eles disseram: No batismo de João. Mas Paulo respondeu: João administrou o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse naquele que após ele havia de vir, isto é, em Jesus. Quando ouviram isso, foram batizados em nome do Senhor Jesus.


10º) PORQUE PAULO DISSE QUE SE PREGASSEM OUTRA DOUTRINA ALÉM DESSA SERIA ANÁTEMA (Gálatas 1.8)

Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos pregasse outro evangelho além do que já vos pregamos, seja anátema.


11º) PORQUE O NOME DE JESUS ESTÁ SOBRE TODOS OS NOMES (Filipenses 2:9)

Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome;


12º) PORQUE NA IGREJA PRIMITIVA TODOS FORMA BATIZADOS EM NOME DE JESUS. NÃO HÁ UM SÓ BATISMO NOS TÍTULOS “PAI”, “FILHO” E “ESPÍRITO SANTO.”


13º) PORQUE A DOUTRINA QUE BATIZA NOS TÍTULOS “PAI”, “FILHO” E “ESPÍRITO SANTO” TEVE O SEU INÍCIO NO ANO 381 d.C.

Deus é absolutamente e indivisivelmente UM (Deuteronômio 6.4). Este ensino é central nas Escrituras Sagradas do Gênesis ao Apocalipse (Gênesis 1.1, Deuteronômio 6.4, Isaías 44.6,24, Apocalipse 1:8,17,18). Entretanto, foi arquitetada uma doutrina que torce as Escrituras (2Pedro 3.16) e tenta manipular a mente das pessoas para crerem que Deus é composto por três pessoas distintas, isto é, o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Esta crença é tradicionalmente conhecida como “doutrina da trindade”. Por volta do III século d.C. um homem chamado Tertuliano usou a palavra Trindade pela primeira vez. O conceito desta doutrina foi elaborado a partir de especulações filosóficas e teológicas e de antigas tradições pagãs existentes no Egito, Babilônia e Grécia. Mais tarde, no ano 325 d.C. o Imperador Romano Constantino (1º. Papa) convocou um Concílio na cidade de Nicéia, onde compareceram 318 bispos que por interesse do Imperador aprovaram a doutrina da Trindade, porém a elaboração final dessa doutrina só aconteceu no Concílio de Constantinopla em 381 d.C. A Bíblia contradiz frontalmente esta crença, pois em suas páginas jamais encontramos a palavra “trindade”. Deus não é uma associação composta por três pessoas distintas e co-iguais, pois isso seria crer na existência de três deuses o que é idolatria (1João 5.20,21). Deus é UMA só pessoa (Isaías 46.9; Hebreus 1.3; Tiago 2.19).



Na Bíblia Sagrada, progressivamente, Deus nos revela Sua identidade através dos títulos ou ofícios Pai, Filho e Espírito Santo (Isaías. 9.6; João 1.18; João 10.30; 2Coríntios 3.17), mas isto não significa que existem três deuses ou três pessoas em um Deus. Veja:



Pai: Deus se identifica como Pai (Malaquias 2.10). Ele é o Pai de toda criação e também nosso Pai em razão do novo nascimento (Mateus 6.7; Romanos 8.14-16); com isso, nos tornamos filhos de Deus (Romanos 8.16) e podemos chamar Deus de Pai (Romanos 8.17). Por outro lado, o termo Pai, indica ainda um relacionamento especial e particular entre Deus e Sua encarnação, o Filho. Jesus Cristo é o único Filho gerado (unigênito) por Deus, o Pai (João 3.16; Gálatas 4.4). Por isso a Bíblia nos diz que “Deus (Pai) estava em Cristo (Filho) reconciliando consigo mesmo o mundo” (2Coríntios 5.18,19). Jesus confirmou este ensino ao afirmar: “Eu e o Pai somos UM” (João 10.30).



O Filho: A palavra “Filho” se refere à manifestação de Deus em carne (João 1.1,14). Deus assumiu a forma de homem (Filipenses 2.7,8) para se auto-revelar ao mundo (João 1.18). Quando Felipe pediu a Jesus para mostrar-lhe o Pai, Jesus respondeu: “Estou a tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai...” (João 14.8,9). O profeta Isaías cerca de 750 a.C. anunciou que Aquele que havia de nascer era o Deus Forte, o Pai da eternidade (Isaías 9.6). Por este modo, o Deus invisível, a quem nenhum homem pode ver, se tornou visível na pessoa de Jesus Cristo (João 1.18; Colossenses 1.15; 1Timóteo 6.14-16). O Apóstolo Paulo disse: “Porque nele (Jesus) habita corporalmente toda a plenitude da divindade” (Colossenses 2:9); ou seja, em Jesus nós temos toda plenitude de Deus, n’Ele temos o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Karl Barth, eminente teólogo do século XIX afirmou: “O transcendente se tornou imanente... Deus se fez carne em Jesus de Nazaré. Deus é nosso irmão. Há valores no homem porque há uma humanidade em Deus”. Este teólogo não descobriu algo novo, simplesmente afirmou o que a Bíblia a milhares de anos vem declarando e ensinando: “Jesus Cristo é o Verdadeiro Deus” (João 20.28; 1João 5.20).



Espírito Santo: Deus é Espírito (João 4.24). Ele se revela como o Espírito Santo (2Coríntios 3.17). Deus, em Espírito, habita em nossos corações (1Coríntios 3.16). Quando a Bíblia fala sobre o Espírito Santo, aponta o relacionamento de Deus dentro do coração dos seus filhos (Romanos 8.16). A Bíblia usa expressões como: “Espírito Santo”, “Espírito de Deus”, “Espírito de Cristo”, etc, esses termos embora diferentes, falam de um mesmo e único Espírito; pois, segundo a Bíblia existe apenas um Espírito que é Santo (Efésios 4.4).



Em resumo, podemos ver que Deus revela sua identidade ao homem como: Pai na criação, Filho na encarnação e Espírito Santo na regeneração. Amado leitor, ao conhecer a verdadeira identidade de Deus, você estará imunizado contra as falsas doutrinas e obterá liberdade e alegria de filho de Deus. Desta forma, você passará a desfrutar de uma vida protegida e abençoada pelo nosso Pai que está no céu, JESUS CRISTO (Salmo 91.1,2 e Mateus 6.9).



14º) PORQUE O MESMO MATEUS QUE ESCREVEU Mateus 28:19, CONCORDOU COM PEDRO EM Atos 2.38 (Confira Atos 2:14)

Então Pedro, pondo-se em pé com os onze, levantou a voz e disse-lhes: Varões judeus e todos os que habitais em Jerusalém, seja-vos isto notório, e escutai as minhas palavras. (Atos 2:14)


15º) PQUE EXISTE APENAS UM SÓ BATISMO BÍBLICO E NÃO ENCONTRAMOS NINGUÉM BATIZADO NOS TÍTULOS (Efésios 4:5)

...um só Senhor, uma só fé, um só batismo;


16º) PORQUE A IGREJA DEVE ESTAR EDIFICADA NA DOUTRINA DOS APÓSTOLOS (Efésios 2:19-22)

Assim, pois, não sois mais estrangeiros, nem forasteiros, antes sois concidadãos dos santos e membros da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio Cristo Jesus a principal pedra da esquina; no qual todo o edifício bem ajustado cresce para templo santo no Senhor, no qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus no Espírito.



17º) PORQUE TODA FAMÍLIA NOS CÉUS E NA TERRA TOMAM SEU NOME (Efésios 3:14,15)

Por esta razão dobro os meus joelhos perante o Pai, do qual toda família nos céus e na terra toma o nome,


18º) PORQUE JOÃO CONFIRMA QUE SÓ ATRAVÉS DO NOME HÁ REMISSÃO DE PECADOS (1João 2:12)

Filhinhos, eu vos escrevo, porque os vossos pecados são perdoados por amor do seu nome.


19º) PORQUE DEUS ESCOLHEU UM POVO PARA O SEU NOME (Atos 15:14)

Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios para tomar dentre eles um povo para o seu Nome.


20º) PORQUE REPETIR A ORDEM NÃO É O MESMO QUE OBEDECER. SE O SEU PASTOR, AO LHE BATIZAR REPETE OS TÍTULOS “PAI”, “FILHO” E “ESPÍRITO SANTO” ELE ESTÁ REPETINDO A ORDEM E NÃO OBEDECENDO)



Deus abençoe a todos em nome de Jesus. Amém
Postar um comentário