Conferencista Edimilson Garcia

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

ENSINAR NÃO É OBRIGAR

Foi o que disse ao pé do meu ouvido uma voz desprovida de corpo.
Era Domingo e preparava-me para ir ao culto matutino, à escola bíblica dominical. Repentinamente fui tomado por uma forte dor no peito que logo se transformou num pranto.

Estudos Bíblicos // Viva a Vida com Jesus
Consumia-me o fato do meu filho, 16 anos, estar deitado, sonolento, sem o menor interesse ao meu convite que a ele estendi, insistindo para que fosse comigo ao culto.
- Ah, pai... PRÁ QUÊ???, indagou ele.
Foi como uma lança a perfurar-me o coração. Onde falhei? Inúmeras situações percorreram minha mente.

O sentimento de culpa, doeu-me profundamente.
Senti-me firmado nos meus atos e, como o cobrir de um endedron nos dias de frio, assumi a total responsabilidade das conseqüências que se desdobrariam à sua resposta: - Ah, pai... PRÁ QUÊ?
Só me restou o choro. Lágrimas quentes rolavam sobre minha face, banhavam-me o rosto.
Foi então que uma mão, também desprovida de corpo, invisível, me tocou no ombro e, novamente aquela voz do início, me sussurra ao ouvido:
- O que diz Minha Palavra?
- Respondi, “Ensina o menino no caminho que deve andar e quando crescer, não se desviará dele”
.
- Então, retrucou-me a voz, ENSINAR NÃO É OBRIGAR.
Tão suave, amável e confortadora me foi a observação feita que, súbitamente, como a ação de um lenço em suaves mão, minhas lágrimas foram enxugadas. Dentro de mim um bálsamo escorreu-me ao coração redimindo toda a dor.
Entendi então que a primeira etapa a por mim realizada eu havia alcançado. Restava-me agora a segunda: CONFIAR!
Postar um comentário