Conferencista Edimilson Garcia

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

A Mãe do Tipo de Deus


Uma boa MÃE não é obra do acaso. MÃE, é uma peça de um grande conjunto de
virtudes que deve ter uma mulher que teme ao Senhor.
Uma coisa é ser mãe, outra, bem diferente, é ser uma mãe do "TIPO de DEUS".

Ela não tem apenas a função de "dar a luz". Antes de ser mãe ela é uma mulher,
e,como toda mulher,ser mãe é uma função entre muitas outras que Deus lhe tem
designado. Ao lermos a Bíblia em Provérbios 31:30 descobrimos que: "A mulher
que teme ao Senhor essa será louvada", não diz, " a mãe que teme ao Senhor!"
" Mas, a mulher que teme ao Senhor". Essa questão é relevante para nos instruir
mais sobre o pensamento de Deus da mãe que ele espera que toda mulher seja.

A mãe cristã deve ser acima de tudo uma " defensora da fé " em Cristo Jesus em
meio a um mundo... em que há lugar para tudo e para todos , mas onde quase não
há, LUGAR PARA DEUS.

Na comunicação com os filhos, a mãe cristã se constitui na maior ensinadora dos
preceitos cristãos, incutindo-lhes na mente os ensinos dos evangelho, que são os
mais elevados padrões morais e éticos de que o mundo já teve conhecimento.

A Bíblia diz:Ensina a criança no caminho em que deve andar e, quando ficar velho,
não se esquecerá dele". (Pv 22.6)

A mãe cristã é guadiã da fé em seu LAR,contrapondo-se aos ensinos materialistas
e ateístas dessa época de falta de fé, de desesperança e de medo do futuro.
A mãe do tipo de Deus, é aquela que, com o amor de Deus no coração, envolve os
filhos no manto, do verdadeiro amor.

A maternidade tem sido violentada criminosamente. O aborto, tem sido praticado
constantemente, destruindo vidas inocentes e indefesas. Os mesmos que clamam
contra apena de morte de seres adultos... Defendem com todo o vigor, a PENA de
morte contra os nascituros... É o paradoxo da confusão materialista, que usa dois
pesos e duas medidas, em função dos interesses egóstas... Dos que vêem a "VIDA"
como mera realidade biológica.

Como Maria as mães devem entender claramente que não basta ser mãe é preciso
ser uma " boa mãe ". O Seu primeiro passo foi " apresentá-lo ao Senhor."
Consagrar, ou seja, entregá-los aos cuidados de Deus. O primeiro lugar que Maria
levou seu filho foi na igreja. Hoje! Ás vezes, é o ÚLTIMO.



Postar um comentário