Conferencista Edimilson Garcia

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Cap 11 - O Décimo Mandamento Exodo 20.1-17



Introdução
Só Deus pode fazer leis que comprometem o coração humano (Êxodo 20:17), pois somente Ele conhece e pode julgar o coração.
I. A Seriedade da Cobiça
Os homens normalmente vêem o pecado da cobiça como sendo de menor importância. O Criador, entretanto, sabe quão perniciosa é a corrupção do pecado. Considere o perigo e o mal deste pecado:
A. A cobiça no coração humano é uma fonte de pecado. A cobiça levou Eva a pecar no Éden, Judas a trair a Cristo e Davi em cair no pecado de adultério e assassinato. O décimo mandamento é realmente um escudo para os outros mandamentos, pois a cobiça fará com que o homem quebre todos eles.
1. A cobiça nos leva a colocarmos outras coisas no lugar de Deus. (Êxodo 20:3. Jó 31:24-28).
2. A cobiça faz da riqueza o nosso ídolo (Êxodo 20:4, Efésios 5:5).
3. A cobiça faz o homem jurar falsamente e usar o nome de Deus por mero lucro (Êxodo 20:7).
4. A cobiça levou o homem a quebrar o sábado (Êxodo 20:8). Hoje o homem trabalha no dia do Senhor visando o lucro financeiro.
5. A cobiça causa a negligência aos pais (Êxodo 20:12, Mateus 15:3-6).
6. A cobiça é responsável pelas guerras e assassinatos (Êxodo 20:13).
7. O adultério começa quando o homem cobiça o que não lhe pertence (Êxodo 20:14). Veja como a industria do entretenimento explora o sexo por dinheiro.
8. A cobiça é a mãe do roubo (Êxodo 20:15).
9. A calúnia e o engano podem ser traçados como freqüentemente tendo seu início na cobiça (Êxodo 20:16).
B. A cobiça revela um coração que não ama ao seu próximo. O amor verdadeiramente aperfeiçoado se regozija quando outros são abençoados (II João 2). A cobiça é a essência do egoísmo e do amor próprio.
C. A cobiça, como outros pecados, conduz a perdição (I Coríntios 6:10).
D. A cobiça e detestável na vida de cristãos professos (I Coríntios 5:11).
E. A cobiça é o que faz com que o dinheiro seja injustamente amado (I Timóteo 6:9-10).
F. A cobiça é um pecado tolo que causa cegueira na mente dos homens (Lucas 12:15-21).
II. Evitando a Cobiça
A. Que venhamos aprender a estarmos contentes com aquilo que Deus nos dá (Filipenses 4:11, I Timóteo 6:6-9).
B. Confiemos em Deus (Hebreus 13:5). Ele suprirá nossas necessidades (Mateus 6:24-33) e de uma maneira que sempre é o melhor para nós.
C. Nós precisamos cultivar um espírito altruísta (Atos 20:35). A benção de darmos o dízimo é que isso nos ajuda a ficamos livres da cobiça.



Cap 10 - O Nono Mandamento Exodo 20.1-17



Introdução
A língua tem tão grande poder e capacidade de maldade (Tiago 3:6-8) que dois mandamentos são necessários para tratar disso. Um protege o nome de Deus e o outro o do próximo (Êxodo 20:16).
O Escopo do Nono Mandamento
A Sinédoque sendo usada na elaboração da lei, nos ajuda a entender que este mandamento proíbe toda forma de falsidade.  A calúnia é simplesmente a pior forma deste pecado (Deuteronômio 19:16-20). O nono mandamento realmente proíbe toda a forma de mentira, fraude, falso testemunho, engano, desculpas, hipocrisia, lisonja, falsas promessas, duplicidade ...etc. O amor verdadeiro nos leva a sermos fiéis em nossas palavras e negócios.
I. O Pai da Mentira
Os mentirosos seguem o exemplo de Satanás. Ele foi o primeiro mentiroso (João 8:44, Gênesis 3:1-5), e a inspiração por detrás de muitas subseqüentes mentiras (Atos 5:3). Ele também é um semeador de contendas e um acusador (Jó 1:9-12, Apocalipse 12:9-10). Não há em seu coração um átomo de amor por alguém. O reino dele está todo baseado no engano e na fraude (Mateus 24:24, II Tessalonicenses 2:8-10). Que Deus nos dê graça para sermos iguais a Cristo, a !testemunha verdadeira? (Apocalipse 3:14).
II. A Seriedade do Nosso Discurso
A. Nossas palavras podem prejudicar outras pessoas. O homem que diz !são só palavras? é um tolo. Palavras têm ferido as pessoas mais do que !pedras e paus? (Provérbios 18:21, 10:11, 26:18-19). Mais perigosos ainda é o homem que mente em nome de Deus utilizando-se de Sua Palavra.
B. Deus odeia a mentira (Provérbios 12:22).
C. Deus julgará toda palavra dita pelo homem (Mateus 12:36-37).
D. A mentira conduz a outros pecados. Uma mentira exige outra. A mentira também é o artifício que o homem confia para se proteger da penalidade de outros pecados. Qual é o homem que trapaçaria, roubaria, cometeria adultério ou assassinato sem que pensasse que ao ser questionado poderia encontrar abrigo na mentira? O homem que sempre é fiel está livre de uma imensidão de pecados.
E. A perda da credibilidade é o resultado inevitável daquele que mente. Nenhum mentiroso é bem sucedido em suas tentativas de engano. O mentiroso perde o direito de ter credibilidade e mais cedo ou mais tarde os homens suspeitarão de cada palavra dele.
F. Perda da Paz ! O pecado destrói a nossa paz interior e nossa boa consciência. O mentiroso logo se esquece para quem ele falou o que e tem medo de ser descoberto.
G. O inferno é o destino de todos os mentirosos que não foram lavados e transformados pelo Senhor Jesus Cristo (Apocalipse 21:8, Salmo 15:1-3).
III. A Ajuda para a Honestidade
A. Vamos incentivar as nossas crianças a terem um rígido respeito pela verdade. Nosso exemplo pessoal é necessário para que nossas instruções tenham sucesso.
B. Vamos nos lembrar da onisciência de Deus. Ninguém pode enganá-Lo e nenhuma mentira é oculta a Ele.
C. Nós devemos sempre ser bem escrupulosos com nossas palavras e promessas. Vamos considerar cuidadosamente as promessas e compromissos antes de assumi-los. Uma vez que a promessa foi feita, vamos mantê-la a todo custo. Vivemos em uma época em que a palavra do homem não significa nada.
D. Vamos ter todo cuidado quando falamos de outros. Somente aquilo que é absolutamente verdadeiro é que deve ser dito. O que for além disso, devemos aplicar aquela regra de ouro, ou seja, o conceito moral que nos ensina a tratar os outros como queremos ser tratados (Novo Michaelis Dicionário Ilustrado Volume 1, Edições Melhoramentos, São Paulo, 1978). As coisas negativas a respeito do nosso próximo só devem ser repetidas se houver uma razão justa (I Pedro 4:8). Efésios 4:15 é um resumo do nosso dever a este respeito.
E. Os cristãos deveriam se recusar a ouvir fofocas e a exposição desnecessária das falhas de outras pessoas. Se é errado fazer fofoca, também o é encorajá-la ao ouvir. Tais tagarelas devem ser repreendidos (Provérbios 25:23). 
Conclusão ! A lei de Deus sempre revela Seu santo padrão como também a condição do homem perdido. Deus poderia facilmente nos condenar pelo que falamos. A convicção disto mostra aos homens a necessidade de Cristo (Mateus 12:34-37). Da mesma forma nós que já somos salvos usamos da lei como o nosso guia. Nós devemos ser cuidadosos no uso da nossa língua (Salmo 19:14).


Cap 9 - O Oitavo Mandamento Exodo 20.1-17



Introdução
O oitavo mandamento foi dado com a finalidade de proteger a propriedade do próximo (Êxodo 20:15). Lembrando sempre que a lei se cumpre no amor, nós sabemos que este mandamento é abrangente o suficiente para envolver as ações do coração assim como as ações feitas pelas mãos. O amor nos leva não somente a não roubar, mas também a proteger e respeitar a propriedade alheia (Êxodo 23:4).
O Direito da Propriedade Privada ! Êxodo 20:15
O século vinte passará para a história como um século de muitas barbáries e derramamento de sangue. A causa principal tem sido a doutrina de comunismo político, a qual nega os direitos da propriedade privada e justifica o seu confisco. A crueldade dos ricos, e a ambição e inveja por parte dos pobres tem ajudado a propagar este vil sistema.
Embora o comunismo seja uma contradição ao oitavo mandamento, o relato de outras formas de governos está longe ser puro. A maioria das guerras é causada pelo desejo de possuir aquilo que pertence aos outros (Tiago 4:1-2).
Ao passo que nossos comentários a respeito dos governos possa parecer estar fora do propósito, devemos lembrar que as ações das nações são o resultado do caráter dos homens. A mesma ambição que destrói milhões também está por detrás de cada ato de desonestidade. Como este mundo seria diferente se os homens fossem honestos! Nós não podemos controlar as massas, mas o evangelho pode fazer a diferença em uma pessoa por vez. Como o sal, o salvo é a influência preservadora deste mundo (Mateus 5:13).
I. As Causas do Roubo
A.Ausência de Amor ! Romanos 13:8-10
Como em todo pecado, assim também o roubo é uma horrenda falta de amor para com o próximo.
B. Descontentamento ! I Timóteo 6:6-8
Ao invés de cultivar um espírito de gratidão muitos sentem que são trapaceados na vida. Eles sentem inveja dos outros e assim justificam suas desonestas aquisições.
C. Falta de Fé ! Mateus 6:33
O roubo é totalmente contrário com a fé em Deus. Por que alguém que acredita que Deus irá suprir todas as suas necessidades, de acordo com o Seu infinito sabedoria, iria sentir o desejo de roubar?
D. Preguiça ! Efésios 4:28
E. Orgulho ! Muitos ladrões se sentem superiores as suas vítimas e sentem que podem enganar o seu próximo.
F. Pobreza ! Provérbios 30:8-9
Os governos que permitem que as massas sejam oprimidas e injustamente subjugadas estão cultivando o comunismo e outras formas de roubo.
II. Tipos de Roubo
Quem poderia listar todas as maneiras pelas quais o oitavo mandamento pode ser quebrado. Pense no vasto número de palavras na nossa língua que descreve as várias formas da prática do roubo. A esperteza do homem neste assunto é espantosa. Nós mencionaremos somente alguns poucos casos em que a desonestidade se manifesta.
A. Roubo
B. Pesos e medidas falsos
C. Propaganda Enganosa
D. Retenção de Salários
E. Preguiça no Trabalho
F. Falsificar a Declaração de Renda
G. Roubar a Deus ! Malaquias 3:8-10
III. O Mal do Roubo
A. O roubo é oposto ao amor. Ele é o pior egoísmo e presunção.
B. O roubo é desnecessário ! Mateus 6:33
C. O roubo caminha de mãos dadas com outros pecados (cobiça, assassinato e perjúrio).
IV. Vivendo Honestamente
Como cristãos nós devemos ser estritamente honesto em todos os nossos negócios (I Tessalonicenses 4:6). Nosso coração deve ser guardado da cobiça (Provérbios 4:23) e qualquer coisa desonesta deve ser evitada. Também devemos agir de maneira a não dar lugar ou levantar suspeita a nosso respeito (Romanos 12:17).
V. A Lei de Deus e o Perdido
Todo pecado por natureza conduz à perdição (I Coríntios 6:10). Esta lei tanto quanto as outras revelam ao homem a necessidade de um Salvador. Cristo Jesus pode tanto perdoar quanto livrar o homem do poder do pecado (I Coríntios 6:10-11, compare Mateus 27:38 com Lucas 23:43). 

Cap 8 - O Sétimo Mandamento Exodo 20.1-17



Introdução
Quando a lei de Deus é esquecida a impureza sexual vai se impregnando na sociedade. Até mesmo o povo de Deus necessita exercitar constante vigilância para pensar e agir de maneira pura.
O Foco do Sétimo Mandamento ! Êxodo 20:14
Nós temos freqüentemente notado que os Dez Mandamentos foram escritos utilizando-se o artifício literário conhecido como !Sinédoque?. Ao entendermos isto percebemos que o sétimo mandamento cobre todas as formas de impureza sexual. Isto inclui:
A. Fornicação ! Isto se refere a qualquer forma de relação sexual ilícita, e pode incluir o adultério também.
B. Adultério ! É a infidelidade sexual cometida contra o cônjuge.
C. Divórcio e novo casamento feitos sem base bíblica (Mateus 19:9).
D. Perversão Sexual (Levítico 18:22-25, Romanos 1:24-28, I Coríntios 6:9).
E. Incesto (Levítico 18:1-19, I Coríntios 5:1, Marcos 6:18).
F. Pensamentos impuros (Mateus 5:27-28).
G. Qualquer coisa que encoraje ou leve a impureza.
Nós já observamos que cada mandamento trata com uma classe particular de pecado. Com freqüência a forma mais séria do pecado é mencionada em cada categoria. Em isto sendo assim, alguém poderia imaginar porque o sétimo mandamento menciona o adultério ao invés de outras formas mais chocantes de perversão.
Isto fica entendido quando nos lembramos que o propósito do sétimo mandamento é proteger a família e a instituição do casamento. Deus mesmo criou e autorizou o casamento para o bem estar da humanidade (Gênesis 2:21-25). Não é a AIDS, mas sim a destruição da família que é o efeito mais nocivo da imoralidade.
I. As Perdas Causadas pela Impureza Sexual
A. Casamentos - O adultério e outras formas de impureza são é uma violência cometida contra os lares. Note como o divórcio, coabitações ilícitas e agora o casamento entre pessoas do !mesmo sexo? têm feito na sociedade. Lares fortes agora é uma exceção, desde que a assim chamada !revolução sexual? começou.
B. Crianças ! Como Deus poderia assegurar que cada criança fosse bem-vinda a este mundo e provida de um ambiente amoroso e seguro? Instituindo o casamento e legalizando a união sexual somente entre marido e mulher. Desta maneira as crianças teriam um lar saudável onde os pais participam da sua criação. Para ver as seqüelas causadas pela promiscuidade sexual é só olharmos ao nosso redor. Divórcio, ilegitimidade, lares com pais solteiros, abuso e aborto são os muitos efeitos de nosso estilo de vida permissivo. É triste ver as miseráveis conseqüências que a luxúria tem trazido às crianças.
C. Amor Romântico - A promiscuidade não é um aliado, mas um inimigo do verdadeiro amor. Um compromisso permanente se torna cada vez mais raro na medida em que a sociedade se torna leviana. Estudos têm mostrado que os casais que coabitam antes do casamento têm uma média baixa de sucesso mesmo quando chegam a se casar.
D. Saúde Física ! Em todas as épocas a doença tem sido uma praga nas sociedades onde as leis de Deus sobre o casamento são desobedecidas (Provérbios 5:3-12).
E. A Honra de Deus ! Imoralidade gera desobediência e desonra a Deus.
1. É uma rebelião contra Deus Pai que deu a lei.
2. É um mau uso do corpo, que no caso dos cristãos, pertence a Cristo (I Coríntios 6:15-18).
3. É um ato com qual o povo cristão contamina o Templo de Deus (I Coríntios 6:19-20).
F. Nossas Almas ! Todo pecado, aparte da redenção através de Cristo, leva a condenação. Todos cujas vidas são caracterizadas pela impureza irrestrita, dão a evidência de que não tiveram um novo nascimento (Hebreus 13:4, Provérbios 6:32, I Coríntios 6:9-10). Cristãos verdadeiros podem cair neste pecado sexual, mas aqueles verdadeiramente convertidos virão a se arrepender. O Salmo de Davi de arrependimento após o seu pecado com Batseba é um exemplo disso (Salmo 51).
II. Os Caminhos da Impureza Sexual ! II Timóteo 2:22, Romanos 13:14
Os Dez Mandamentos não somente proíbe o pecado, mas aquilo que conduz para isso. Aqueles que desejam evitar a imoralidade devem evitar os caminhos que conduzem a ela.
A. Pensamentos Maus ? Mateus 5:28
B. Olhar Impuro - Mateus 5:28
C. Falha em evitar situações onde a tentação ou o perigo de transigência está presente. Não devemos brincar com as tentações. José nos deu um maravilhoso exemplo de como fugir das tentações (Gênesis 39:7-12).
D. Flertes ! Muitos dos adultérios ocorrem quando um homem e uma mulher permitem que o flerte se desenvolva em paixão. Em nossos dias, onde ambos os sexos estão presentes no local de trabalho, isto é um problema real. Nossos corações devem ser guardados (Provérbios 4:23) e nossas mentes fixas em nosso cônjuge (Provérbios 5:18).
E. Literatura e Entretenimento Imoral (Filipenses 4:8).
F. Vestimenta Escandalosa (I Timóteo 2:8-10, Provérbios 7:10) ! Não há desculpas para a vestimenta sexualmente atrativa. A mulher é responsável pela influência que exerce. Nós todos somos !guardadores de nosso irmão?.
G. Casamentos Fracos ? O objetivo do casamento é o relacionamento mutuamente amoroso e gratificante (I Coríntios 7:1-3, Provérbios 5:15 e 18).
H. Más Companhias ! II Samuel 13:1-15
I. Embriaguez ! Provérbios 23:29-33, Habacuque 2:15
III. O Valor da Lei
A. Ao contrário do ponto de vista dos tolos, esta lei é um grande protetor da família e da felicidade humana.
B. Esta lei como as outras revelam a nossa necessidade de Cristo. Quem pode alegar inocência à vista de Deus (Romanos 3:20). A penalidade é o inferno, mas os que crêem encontram o perdão através de Jesus Cristo (João 8:1-11).