Conferencista Edimilson Garcia

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Como O Tabernáculo Revela Cristo



“E me farão um santuário, e habitarei no meio deles”, Ex 25.8

É útil estudar sobre o tabernáculo por que não apenas o Novo Testamento ensina-nos de Cristo mas o Velho Testamento também (Salmos 40.7, “Sacrifício e oferta não quiseste; os meus ouvidos abriste; holocausto e expiação pelo pecado não reclamaste. Então disse: Eis aqui venho; no rolo do livro de mim está escrito.”; Hebreus 10.7; Lucas 24.27, “E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras”, 44, “E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: Que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas e nos Salmos.”). Por isso convém estudar o que diz a Bíblia sobre o tabernáculo pois o tabernáculo simboliza muito Cristo.
1. O tabernáculo foi temporário – Uma tenda móvel, mudada de lugar em lugar, por um período de 35 anos no deserto durante a peregrinação no deserto e mais uns 450-550 anos na terra prometida até que Davi desejou construir o templo permanente (Gill, II Samuel 7.6). O curto tempo que o tabernáculo foi levado no deserto pode representar a curta vida de Cristo enquanto Ele andava e ministrava na carne nessa terra. A Sua estadia foi temporária e de pouca duração (Lucas 3.23; John 14.1-3), mas o Seu reino literal será permanente (I Tessalonicenses 4.17; Apocalipse 22.5,11). O fato que o tabernáculo foi temporário pode representar o andar do Cristão também. O tempo do Cristão nessa vida, neste templo da carne, é temporária e de pouca duração (I Tessalonicenses 4.17; Salmos 90.9,10,12). Convém que os que têm a esperança de deixar esse tabernáculo da carne para ser como Cristo, vivam seus dias aqui na santificação (I João 3.1-3), conformando-se à imagem de Cristo (Colossenses 3.10). Essa conformação à imagem de Cristo é feita pela Palavra de Deus (João 17.17; 15.3). Você está investindo seu tempo, talento, e bens naquilo que é temporário ou naquilo que é eterno? Mateus 6.19,20.
2. O tabernáculo não foi bonito pelo mundo à fora. Para os que olharam ao tabernáculo do lado de fora não viam nenhuma beleza que os atraíram à ele. A sua beleza era no interior dele. Pêlos de cabra, peles de carneiro tintas de vermelho, e peles de texugo (Êxodo 26.7,14) cobriam o tabernáculo e não eram especialmente bonitas. Jesus, durante a Sua encarnação nessa terra, também não tinha, no exterior, beleza ou uma forma vistosa (Isaías 53.2). Sua beleza e valor veio de dentro dEle (amor puro, obediência completa ao Pai, perdão eterno, precioso sangue redentor, graça e glória, II Pedro 1.19; João 1.14; I Timóteo 3.16). Aos que conhecem Cristo intimamente pela fé, Ele é precioso mas para os que não O conhecem pela fé, Ele é um absurdo, louco, e pedra de tropeço (Marcos 6.1-3; I Pedro 2.7). Como é Cristo visto por você? Como o tabernáculo e como Cristo, os cristãos fazem bem não dar prioridade ao que é somente valoroso diante do mundo (I João 2.15,16). Contrariamente devemos buscar a virtude, a discrição, e a sabedoria que são mais valorosos do que qualquer outro bem no mundo (Salmos 147.10,11; Jeremias 9.24; Provérbios 1.4; 8.11; 11.22; I Pedro 3.1-8). Como você é visto pelo mundo? Por Deus? Você é igual a eles? Ou diferente?
3. O tabernáculo estava no centro do acampamento das tribos de Israel (Números 2.2). No dia em que mudaram de lugar, o tabernáculo ficava no meio dos exércitos (Números 2.17). Dessa maneira era ensinada a verdade que Deus andava no meio do Seu povo para os proteger e para entregar os inimigos às mãos do Seu povo (Deuteronômio 23.14). Cristo é representado aqui pois foi profetizado que ao Cristo o povo de Deus se congregarão (Gênesis 49.10). Isso se realizará permanentemente no Seu Reino literal mas, numa maneira Cristo encontra com Seu povo hoje na igreja. Quando o Seu povo se ajunta para O adorar em espírito e em verdade, aí Ele está no meio deles como Ele não está com eles em outras horas (Mateus 18.20; 28.20; João 20.19,26; Apocalipse 1.13). Quando o povo de Deus O serve com temor e amor, eles terão o Seu cuidado especial. Contra as igrejas verdadeiras as portas do inferno não podem prevalecer (Mateus 16.18). Como Deus cuidava do Seu povo quando o tabernáculo estava no centro da congregação, Ele supre todas as coisas daqueles que têm Ele no centro das suas vidas (Salmos 34.10; 37.3; Mateus 5.6; 6.33; Provérbios 2.1-9; 3.9,10). Na sua lista de preferências, onde está Cristo e o Seu ajuntamento?
4. No tabernáculo a lei foi guardada na Arca da Aliança (Deuteronômio 10.1-5). O benefício da Lei de Moisés, que é santa, justa e boa (Romanos 7.12), é entendido quando sabemos que ela revela abertamente como o homem é visto por Deus (Salmos 14.2,3). O pecado é iniqüidade (transgressão de uma lei – I João 3.4; 5.17), e a Lei revela o triste fato que todo homem é pecador (Romanos 5.12). Todavia, o pecado no homem cegou o seu entendimento da gravidade da sua condição (I Coríntios 2.14; II Coríntios 4.3,4). Veio a Lei para que o pecado se fizesse excessivamente maligno (Romanos 7.13). Moises levou tábuas de pedra para Deus escrever a Sua Lei. Foi escrito em pedra para mostrar que o coração do pecador é duro como pedra. Também, a Lei foi escrita em pedra para mostrar que os requerimentos de Deus são imutáveis. Pela Lei o homem entende que Deus é santo e o pecador é separado de tal Deus pelo seu pecado (Romanos 7.9). Mas, pela graça de Deus, Cristo Jesus, o Filho de Deus, veio como homem, mas sem pecado, com a Lei dentro do Seu coração (Salmos 40.8). Este agradou Deus em tudo, e deu a Sua vida perfeita, santa e justa em resgate por todo homem que se arrepende dos seus pecados e crê pela fé nEle (Marcos 10.45; João 3.16). Sim, a vida do Justo é dada pelo injusto para que o injusto arrependido, pela obediência perfeita do Justo, tenha a perfeita justiça de Deus (II Coríntios 5.18-21). O pecador que se arrepende e crê em Cristo Jesus é feito um homem novo para servir Deus com a sua vida enquanto Deus o dá vida na terra (Romanos 6.8-13). Pecador, se arrependa já e creia em Cristo, o único Salvador! A Lei foi guardada por Cristo, e a Sua vida santa foi dada como sacrifício aceitável a Deus para todos os pecadores que se arrependam e crêem nEle! A Lei é posta debaixo do propiciatório da Arca da Aliança, como o sangue precioso da vida de Jesus Cristo, que tem a Lei dentro do Seu coração, cobre tudo que a Lei aponta contra o pecador, o resgatado e apresentá-lo a Deus santo e justo (I Pedro 1.18-23; 3.18).
Porém, o novo Cristão logo vê que ele ainda peca (Romanos 7.18-23). O novo Cristão quer saber se estes pecados também foram pagos por Cristo. Que consolo tem o cristão quando contempla tão grande salvação que ele tem em Cristo! Como a Lei de Moisés foi guardada na arca da aliança, qual representa o trono de Deus entre os homens, a Lei foi dentro do coração do eterno Cristo quando Ele foi dado em sacrifício de muitos e continua aí no coração do Salvador com Ele diante do trono de Deus intercedendo e mediando eternamente pelos Seus (Romanos 8.34; I Timóteo 2.5,6). Por Cristo ser Deus, e por Ele guardar eternamente a Lei de Deus no Seu coração, o homem pecador, que tem Cristo como seu salvador, é eternamente salvo da condenação. Que salvação gloriosa tem o pecador que se arrepende e crê pela fé em Cristo Jesus! Verifique que a esperança da sua salvação não depende dum homem, apóstolo, oração, batismo, obra, religião ou de caridade, etc. mas somente nAquele que sempre guarda a Lei no Seu coração eternamente diante do trono de Deus, o Jesus Cristo.

Postar um comentário