Conferencista Edimilson Garcia

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

CONCLUSÃO

Capítulo VI

Para concluir devemos dizer que cada vez que eclesia aparece no Novo Testamento ela faz sentido traduzida de acordo com o seu significado comum de assembléia, e que cada vez a palavra é usada com um significado cristão refere-se a um só tipo de assembléia cristã.
Eclesia nunca significa ao que se referem comumente como a igreja universal invisível. Apesar desta idéia fazer sentido em alguns lugares, não pode ser aceita, pois o significado comum faz um bom sentido nestes lugares e não há razão para dar um novo significado à palavra.
Pode-se dizer: "Para que tanta confusão? A idéia de uma igreja universal invisível é praticamente a mesma representada pelas palavras reino e família." Há dois perigos muito grandes. O primeiro é que, permitir que a idéia de uma universal invisível fique firme, mina as Escrituras. Se pudermos dar a uma palavra um novo significado porque faz bom sentido, poderemos mudar a Bíblia inteira para satisfazer nosso capricho, e outra pessoa podia mudá-la para satisfazer o seu. Esta idéia, se seguida, tornaria a Bíblia realmente sem significado e todos os outros escritos também.
O outro perigo é que traz negligência por parte da igreja local. Se alguém é membro de uma igreja invisível, o que é sempre considerado grande pelos que têm tal idéia, quase sempre vai ficar satisfeito a negligenciar a igreja local. Sua freqüência, ofertas e trabalho nela serão negligenciados de uma maneira qualquer, geralmente porque crê que não é tão importante. Mesmo assim encontramos por todo o Novo Testamento que a igreja local é sempre composta de salvos e que eles trabalham nela. Os apóstolos estabeleceram igrejas, escreveram para elas e mantiveram a organização em alta estima. Jesus em sua última mensagem endereça-Se a sete delas e fala sobre elas de uma maneira que todos podem ver sua grande importância. Muitos usam a teoria da igreja universal invisível como um mecanismo de escape para se livrarem de trabalhar para o Senhor em Sua igreja local, com os vários problemas em que sempre estão envolvidas. As igrejas no Novo Testamento tiveram seus problemas. Ainda assim os crentes nunca são encorajados a negligenciarem sua responsabilidade para com elas, e ficaram de fora para julgá-las e agradecerem por fazer parte da verdadeira igreja universal invisível. Esta atitude pode ser vista hoje em alguns e cremos que a causa é encontrada em sua crença numa igreja universal e invisível.
SUMÁRIO
O que a palavra eclesia significa no Novo Testamento? Esta é uma pergunta que procuramos responder nesta tese. A palavra igreja é a tradução comum de eclesia no Novo Testamento. Não é uma boa tradução, já que igreja tem vários significados hoje, os quais ninguém pode alegar para eclesia. Devemos ter isto em mente, enquanto estudamos esta palavra, senão ficarmos enganados. Eclesia significa assembléia no grego clássico e na versão dos Setenta. Ao nos aproximarmos do Novo Testamento vemos que a palavra é admitida por todos como tendo este significado em quase noventa lugares. Alguns contendem por assembléia, outros por um novo significado melhor descrito como a igreja universal invisível. Como podemos dizer qual é o certo? O princípio usado é dizer que o significado comum deve ser aceito em cada lugar onde fizer sentido. Só quando o significado comum não fizer sentido temos a permissão de dar-lhe um novo. Seguindo este princípio vemos que a palavra assembléia faz sentido em cada passagem contestada. Assim qualquer outro sentido deve ser rejeitado. Dizer que ela tem um novo significado em face desta evidência é seguir um caminho falso de interpretar, o que tornaria a Bíblia sem significado e poderia diminuir a responsabilidade de uma pessoa à igreja local.



Postar um comentário