Conferencista Edimilson Garcia

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

ECLESIA NO NOVO TESTAMENTO

Capítulo IV
ECLESIA NO NOVO TESTAMENTO

INTRODUÇÃO
Ao examinar nosso assunto um pouco mais devemos parar e notar que a versão do rei Tiago em 1611 e a versão Americana Padrão em 1901 são baseadas em textos gregos diferentes. Mesmo que no significado não haja diferença de grande significância, ainda assim, para efeito de clareza no estudo, devemos fazer uma pesquisa rápida de eclesia nas duas versões; as palavras em inglês usadas para traduzir eclesia, e notar as diferenças com respeito a eclesia nestas duas traduções. Na versão do rei Tiago ou Autorizada eclesia aparece 115 vezes no texto grego. Cento e doze vezes é traduzida pela palavra igreja e três vezes pela palavra assembléia em Atos 19. A palavra igreja aparece 114 vezes, 112 das quais representa eclesia. Outras duas ocorrências são em Atos 19:37 e em I Pedro 5:13. Em Atos 19:37 a palavra grega é "hierosulos", não eclesia, e significa ladrões de templos como traduzida corretamente na versão Americana Padrão. Em I Pedro 5:13 igreja não representa nenhuma palavra grega no original, mas é a interpretação dos tradutores para fazer um sentido melhor. Por esta razão igreja aparece em itálico em muitas Bíblias. O grego é assim, neste caso em que se permite tal interpretação e pode ser a idéia correta do escritor, contudo esta passagem não diz respeito a nós, já que eclesia não está realmente presente no original. A versão Americana Padrão usa a palavra ‘ela’ neste lugar, em vez de igreja, o que também é uma interpretação.
Eclesia aparece 114 vezes no texto grego da versão Americana Padrão. Em Atos 2:47 eclesia não está no grego, mas um pronome a traduziu. A outra única diferença no grego do texto do rei Tiago está em Atos 9:31, onde a palavra está no singular na versão Americana Padrão e no plural na versão do rei Tiago. A palavra igreja aparece 110 vezes, todas as quais são usadas para traduzir eclesia; assembléia é usada para traduzi-la três vezes em que a assembléia grega é mencionada em Atos 19, e congregação é usada uma única vez em Hebreus 2:12. Em nossa tradução (Edição Revista e Corrigida) as passagens em Atos 19 são traduzidas "ajuntamento" - versos 32, 39 e 41.* (Veja a história da tradução de João Ferreira de Almeida). !
Um exame cuidadoso de eclesia antes do Novo Testamento no grego clássico e na versão dos Setenta revela que a palavra significa assembléia. Ela se refere a pessoas que se organizam para um propósito comum, e que se reúne de vez em quando. Ao chegarmos ao Novo Testamento temos este significado da palavra, e a examinaremos cada vez no Novo Testamento, para ver se este significado prevalece. O estudo, primeiro revela que a palavra é usada em três tipos diferentes de eclesia. Eles são grego, judeu e cristão. O tipo grego é encontrado em Atos 19, onde a palavra é usada três vezes. Era uma assembléia de gregos na cidade de Éfeso, que se reuniu porque a pregação de Paulo tinha prejudicado o comércio dos estatutários. Era o tipo de assembléia que havia na maioria das cidades gregas. A palavra é mencionada três vezes referindo-se a esta assembléia grega nos versículos 32, 39 e 41.
Outro tipo de assembléia é a judaica, a qual é mencionada em Atos 7:38. É uma assembléia de israelitas à qual Moisés se endereçou no deserto. Alguns escritores dizem que Hebreus 2:12 se refere a uma assembléia judaica, mas achamos que se refere a uma assembléia cristã. É uma citação do Salmo 22:22 que é um Salmo Messiânico. Talvez o salmista estivesse falando de uma assembléia em seus dias, mas a referência profética era definidamente a Cristo e uma eclesia do Novo Testamento. Por esta razão vamos tratá-la como pertencendo ao tipo cristão de assembléia. Todas as outras vezes em que eclesia é usada no Novo Testamento se refere a uma eclesia cristã. Examinaremos isto com mais cuidado no resto desta tese. Quando nos referimos a tipos diferentes de eclesia no Novo Testamento, não queremos dizer que o significado básico de eclesia mudou. O significado básico de "assembléia" é o mesmo para cada tipo de eclesia. Estas eclesias são diferentes nos requerimentos para se tornar membro, propósito, etc.
Antes de examinarmos os usos cristãos da palavra, devemos nos lembrar que aqueles que viviam nos tempos do Novo Testamento, no Império Romano, tinham conhecimento do grego e da palavra eclesia. O significado que associariam a ela seria assembléia. Muitos conheciam as assembléias nas diversas cidades gregas, alguns até sendo membros de uma. Alguns teriam conhecimento da versão dos Setenta, e a maneira em que eclesia era usada no Velho Testamento para designar a assembléia de Israel. Este significado comum da palavra séria familiar, e eles prontamente a entenderiam, para denotar uma instituição cristã. Os escritores do Novo Testamento a usam sem qualquer explicação especial, como se fosse bem conhecida de todos. Devemos assumir que o significado comum de assembléia é o que a palavra significa, quando a encontrarmos. Só quando este significado comum não fizer sentido, temos a justificativa de procurar um novo significado. Qualquer outro significado deve se tornar claro pelo contexto.
A maioria dos usos da palavra no Novo Testamento são reconhecidas pelos eruditos como tendo significado comum de assembléia. Podemos cobri-los melhor dividindo-os em classes diferentes. Há uma grande porção de usos no plural da palavra. As trinta e cinco vezes em que aparecem na versão Americana Padrão são como se seguem. Elas são aceitas por todos como tendo o significado comum. Atos 15:41; 16:5; Romanos 16:4,16; I Coríntios 7:17; 11:16; 14:33,34; 16:1,19a; II Coríntios 8:1,18,19,23,24; 11:8,28; 12:13; Gálatas 1:2,22; I Tessalonicenses 2:14; II Tessalonicenses 1:4; Apocalipse 1:4, 11, 20a, 20b; 2:7,11,17,23,29; 3:6,13,22; 22:16. Na versão do rei Tiago Atos 9:31 também está no plural; contudo, tomaremos o texto da versão Americana Padrão e a trataremos como singular.
Vinte e duas vezes a palavra tem o lugar indicado no contexto imediato. Atos 8:1 "que estava em Jerusalém", Atos 11:22 "que estava em Jerusalém", Atos 13:1 "que estava em Antioquia", Atos 15:4 "E, quando chegaram a Jerusalém, foram recebidos pela igreja", Atos 20:17 "mandou a Éfeso, a chamar os anciãos da igreja", Rom. 16:1 "que está em Cencréia", Rom. 16:5 "que está em sua casa", I Cor. 1:2 "que está em, Corinto", I Cor. 16:19b "que está em sua casa", II Cor. 1:1 "que está em Corinto", Col. 4:15 "que está em sua casa", Col. 4:16 "dos laodicenses", I Tess. 1:1 "dos tessalonicenses", II Tess. 1:1 "dos tessalonicenses", Filemon 1:2 "em sua casa", Apoc. 2:1 "em Éfeso", Apoc. 2:8 "em Smirna", Apoc. 2:12 "em, Pérgamo", Apoc. 2:18 "em Tiatira", Apoc. 3:1 "em Sardo", Apoc. 3:7 "em Filadélfia", Apoc. 3:14 "em Laodicéia".
Três vezes eclesia é acompanhada pelas palavras ‘cada’ ou ‘nenhuma’. Atos 14:23, I Cor. 4:17, Fil. 4:15. Quatro vezes eclesia está num contexto que menciona reunir. Atos 11:26 "se reuniram naquela igreja", Atos 14:27 "e reuniram a igreja", I Cor. 11:18 "quando vos ajuntais na igreja", I Cor. 14:23 "toda igreja se congregar num lugar".
Há oito vezes em I Cor. que o contexto imediato e remoto torna claro que a palavra se refere a eclesia do Corinto. I Cor. 6:4; 11:22; 14:4,5,12,19,28,35.
Há sete exemplos da palavra em Atos que se referem à igreja de Jerusalém. Se a versão Americana Padrão for aceita, haverá só seis, pois a palavra não aparece em Atos 2:47 naquele texto. Atos 2:47; 5:11; 8:3; 12 :1,5; 15:22; 18:22. Se alguém ler os primeiros dezoitos capítulos de Atos, cremos que em todos estes exemplos nos quais a palavra é usada, será aceita como significado assembléia, e referindo-se à eclesia de Jerusalém. O contexto é completamente claro que é este o caso. Em Atos 18:22 pode pensar que se refira uma eclesia em Cesaréia, numa leitura casual, mas um estudo cuidadoso revelará, cremos, que está se referindo à eclesia em Jerusalém. Em Atos 1 encontramos 120 discípulos reunidos, para eleger um para ocupar o lugar que Judas deixara vazio com sua morte. Este é o grupo ao qual, mais tarde, se refere como a eclesia em Jerusalém. Estes capítulos em Atos dão a história antiga desta eclesia, contando de seu crescimento, perseguições, decisão, etc. Atos 8:1; 11:22; 15:4 usam a palavra onde o contexto imediato dá o local. Estes podem ser usados para ajudar a provar que as sete passagens mencionadas se referem à igreja em Jerusalém.
Em Atos 15:3 é outro lugar onde a palavra é usada e aceita por todos com o significado de assembléia. Esta é a eclesia em Antioquia. Ler de Atos 14:26 até 15:3 provará isto. III João usa a palavra três vezes nos versículos 6, 9 e 10. Obviamente a palavra tem seu significado comum de assembléia também aqui.
Em Mateus 18:17 eclesia é usada duas vezes, quando o Senhor estabelece o procedimento a tomar, quando um irmão em Cristo age mal com outro. O passo final a tomar, se o irmão no erro não fizer as pazes, é levá-lo diante da eclesia, e se ele não se retratar, então discipliná-lo, excluindo-o da eclesia. Nesta passagem também a palavra significa assembléia, como todos admitirão prontamente.
Há outras três ocorrência da palavra que são também aceitas por todos como tendo o significado comum de assembléia. Tiago 5:14 "Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja"; I Tim. 3:5 "Porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da igreja de Deus?" I Tim. 5:16 "Se algum crente ou alguma crente tem viúvas, socorra-as, e não se sobrecarregue a igreja."
Das 115 vezes a palavra ocorre no texto do rei Tiago temos examinado noventa e duas, e verificamos que todas têm o significado comum, se não único predominante e anterior ao Novo Testamento de assembléia. Geralmente todos os eruditos aceitam estas 92 vezes que a palavra eclesia é usada com o significado de assembléia. !
Devíamos afirmar aqui que a palavra eclesia se refere a um grupo de pessoas organizadas para desempenhar algum propósito, e que se reúnem de vez em quando. Para ser uma eclesia não é necessário se estar numa assembléia contínua. Carroll afirmou isto muito bem, quando lhe perguntaram:
"Mas se igreja significa assembléia, isto não requer que ela esteja sempre em sessão?" Nenhuma eclesia clássica, judaica ou cristã, conhecida na história, manteve uma sessão perpétua. Todas elas tinham seus adiamentos e se reuniam de acordo com os requerimentos do caso. A organização, a instituição, não era dissolvida pela suspensão temporária. (B. H. Carroll, Op. Cit.).
As passagens que temos estudado no Novo Testamento mostram-nos assim que o significado básico da palavra é o mesmo que encontramos no grego clássico e no da versão dos Setenta. Carroll diz:
Não há nada na diferença entre a eclesia de Cristo de um lado, e a eclesia clássica dos Setenta do outro, que justifique um sentido novo para a palavra. A diferença não está no significado da palavra, mas no objeto, termo ao se tornar membro e outras coisas. (Op. Cit.)
A eclesia cristã era composta de crentes batizados, que se reuniam com o propósito de ganhar pessoas para Cristo, batizando-as e ensinando-lhes a Bíblia. Eles observavam duas ordenações: o batismo e a Ceia do Senhor. Seus oficiais eram os pastores e diáconos. O governo era democrático. As passagens estudadas até aqui sustentarão isto. Apesar de haver muitas outras eclesias cristãs por todo império romano, havia só um tipo. Todas tinham o mesmo padrão em relação a fazer membros, propósito, ordenanças, oficiais, etc., até aqui indicados. Para resumir o estudo no Novo Testamento a este ponto, vamos ver o que a palavra significa em cada caso e que há só um tipo de assembléia cristã visita nas oitenta e oito vezes em que observamos a palavra.

EXPLICAÇÃO DOS SÍMBOLOS
(#) - Título do livro - traduzido
(*) - Acrescentado para esclarecimento
(?) - Exemplo irrelevante. Omitido, pois não pode ser traduzido em português com um significado coerente.
(?) - Nota do editor. Pode referir-se ou ser comparado com a Bíblia Corrigida (João Ferreira de Almeida) à tradução do rei Tiago, e a Autoridade em português à Americana Padrão.



Postar um comentário