Conferencista Edimilson Garcia

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Tema: Cristo, o doador da vida

Capítulo 11

Tema: Cristo, o doador da vida
Aqui achamos o sétimo milagre de Cristo antes da sua ressurreição. Este milagre nos mostra o plano de salvação. O milagre representa a salvação como sendo a ressurreição do morto, ou Cristo dando vida ao morto. Há sete maneiras em que Lázaro representa o pecador sendo salvo. .
I. Ele estava morto
O incrédulo não está doente mas sim está morto espiritualmente (Ef. 2:1-3 , Col. 2:13). Quando um homem está fisicamente morto, ele não mais responde às coisas físicas como comida, temperatura e dor. Quando um homem está espiritualmente morto, ele não responde às coisas espirituais como Deus, a Bíblia, e a igreja. Deus disse a Adão que desobediência trará a morte (Gên. 2:15-17), morte física (a separação da alma do corpo) e a morte espiritual (a separação da alma de Deus). Em Apoc. 20:14 o inferno está chamado a segunda morte. O que o pecador precisa acima de tudo é a VIDA!
II. Ele estava deteriorado
Há três ressurreições mencionadas nos Evangelhos, além da ressurreição do Senhor. Cristo ressuscitou uma menina de doze anos logo depois que ela morreu (Lc. 8:49-56), um mancebo morto por algumas horas (Lc. 7:11-17), e Lázaro que estava na sepultura por quatro dias (João 11). Aqui temos um retrato de 3 tipos de pecadores:
(1) a menina - as crianças são pecadoras - depravação aberta ainda não vista
(2) o mancebo - os moços são pecadores - a depravação começa a ser visível
(3) Lázaro - os adultos são pecadores - a depravação é bem aparente
O ponto é isto: TODOS OS TRÊS ESTAVAM MORTOS! Uma pessoa não pode ser “mais morta” que outra. A única diferença estava no GRAU de deterioração. Não é verdade em relação aos pecadores hoje em dia? O membro da igreja, que realmente não nasceu de novo mas é uma boa pessoa, não está deteriorada como Lázaro mas ainda está morto em pecados.
III. Ele estava ressuscitado e dado vida
Os judeus, amigos de Marta e Maria, só podiam consolar e chorar; somente Cristo podia dar vida a Lázaro. A religião não pode dar vida. Como é que Cristo deu vida? PELA SUA PALAVRA! Foi nesta maneira que Ele ressuscitou todos os três mortos mencionados em cima (veja 5:24 e Ef. 2:1-10). Porque Ele o amou (11:5,36) e porque trouxe glória a Deus (vs. 4). Por estas razões Ele nos salvou! Merecemos morrer e ir para o inferno, mas “pelo seu muito amor com que nos amou” (Ef. 2:4) Ele nos resgatou. (Leia outra vez Ef. 1:3-14 e 2:1-10).
Lembra-se que salvação não é um grupo de regras; é VIDA (3:14-21,36 ; 5:24 ; 10:10 ; I João 5:10-13). Esta vida é uma pessoa - Jesus Cristo. Quando o pecador morto ouve a voz do Filho de Deus e crê, Cristo dá-lhe a vida eterna (5:25). Rejeitar aquela Palavra significa estar morto para sempre.
IV. Ele estava desamarrado
Lázaro teve as mãos e os pés ligados com faixas, e não podia soltar a si mesmo. O crente não deve estar amarrado pela roupa de defunto (vícios, paixões e etc.), mas deve andar na liberdade da nova vida. Leia cuidadosamente Col. 3:1-15 para uma descrição de como o crente deve “despir-se” da velha natureza e “revestir-se” da nova natureza. Não é um bom testemunho para um crente carregar consigo as coisas da velha vida.
V. Ele testemunhava aos outros
Nos vs. 11:45 e 12:9-11,17, vejamos que Lázaro causou um tumulto na região. Muitos os viam e criam em Jesus! De fato ele foi um verdadeiro milagre, como CADA crente deve ser. A multidão que reuniu para a entrada triunfal de Jesus a em Jerusalém veio não somente por causa de Jesus mas também para ver a Lázaro.
João 12:11 dá a impressão que Lázaro ganhava almas para Cristo, o privilégio e o dever de cada crente.
VI. Ele foi perseguido
Os judeus odiavam a Lázaro porque ele convenceu outros da divindade de Cristo (12:10-11). Muitos dos principais dos sacerdotes eram saduceus e não creram na ressurreição; e Lázaro foi uma resposta viva aos ensinos falsos deles. Os sacerdotes queriam matar também a Lázaro. (“E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.” II Tim. 3:12). Satanás sempre luta contra um milagre vivo.
VII. Ele teve comunhão com Cristo
Em João 12:1-2 vejamos Lázaro à mesa com Jesus tomando uma ceia com Ele. Este lugar de que os crentes tem direito - nós os crentes que Deus “vivificou...e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus” (Ef. 2:5-6). Lázaro passou muito tempo com Cristo, com isso mostrando sua gratidão pelo amor e pela misericórdia de Cristo. Ele aprendeu lições da Sua Palavra e recebeu novo poder para andar com Cristo e testemunhar. O milagre da salvação nos dá vida eterna; mas temos que ter comunhão com Cristo diariamente para crescer na vida espiritual.
É interessante notar que a família inteira em Betânia é um tipo da vida cristã. Maria está sempre aos pés de Jesus, ouvindo a Sua Palavra (Lc. 10:38-42) , João 11:32 e 12:3). Marta é um exemplo de SDERVIÇO; ela está sempre ocupada em fazer algo para Cristo. Lázaro dá o exemplo de TESTEMUNHO, o andar diariamente que traz outros a Cristo. Estas três coisas devem estar em nossas vidas cristãs: ADORAÇÃO (Maria), OBRAS (Marta), e o ANDAR COM CRISTO (Lázaro).
Outras Notas:
As demoras de Cristo são sempre para o nosso bem e para a Sua glória. As irmãs não podiam entender porque Ele esperou quatro dias, mas Isaías. 30:18 nos dá a resposta “Por isso o Senhor esperará, para ter misericórdia de vós; e por isso se levantará, para se compadecer de vós, porque o Senhor é um Deus de equidade: bem aventurados todos os que nele esperam.”



Postar um comentário