Conferencista Edimilson Garcia

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Tema: O Consolador

Capítulo 16

Tema: O Consolador
Neste cap. Cristo fala do ministério do Espírito Santo. Os discípulos não entenderam porque Cristo ia deixa-los sozinhos. Neste cap. Cristo mostra aos discípulos que sua volta ao Pai abrirá o caminho para o Espírito Santo vir e abençoar os apóstolos. A vida cristã depende muito da ajuda do Espírito Santo, porque não vivemos só pela força da carne. Precisamos do Espírito Santo para que possamos glorificar Deus em nossas vidas. Agora vamos notar o ministério do Espírito Santo através do crente.
I. E Espírito convence o mundo - 16:1-11
O mundo não é amigo do crente. Cristo mostra aos apóstolos que eles vão sofrer perseguição e que eles tem que ficar firmes apesar de tudo. Antes de converter a Jesus, Paulo era um retrato do vs. 2. Durante o ministério de Jesus ele mesmo cuidou de todos os problemas e as perseguições, mas agora Ele está preparando os apóstolos para enfrentar qualquer problema com a Palavra de Deus . Jesus já falou aos apóstolos da perseguição (Mt. 5:10-12) mas não explicou a fonte desta perseguição (pessoas religiosas) e a razão desta perseguição (a ignorância e o ódio do mundo).
Agora Jesus explica a obra do Espírito Santo no mundo. O fato do Espírito estar no mundo é uma testemunha contra o mundo, porque realmente Jesus deve estar no mundo como o Rei dos Reis. Mas o mundo o crucificou e agora o Espírito Santo está aqui para convencer o mundo do seu pecado. O Espírito convence o mundo de seu pecado. O Espírito convence o mundo de três coisas:
1. PECADO - principalmente o pecado de incredulidade. Quem rejeita Cristo já está condenado e é o Espírito quer convence o mundo deste pecado
2. JUSTIÇA - note que aqui João não está falando da falta de justiça de que cada pecador sofre, mas está falando da justiça de Cristo que foi provado pela sua ressurreição e Sua volta ao pai. A presença do Espírito Santo é mais uma prova que Cristo foi recebido no céu pelo Seu Pai.
3. JUÍZO - este juízo já está passado e foi feito quando Cristo morreu e ressuscitou (12:31-32 e Col. 2:15). A presença do Espírito Santo no mundo é uma prova que satanás já está julgado e condenado, porque se não fosse assim o satanás estaria controlando o mundo.
II. O Espírito instrui o crente - 16:12-15
Com certeza os discípulos sentiram a sua ignorância da Palavra de Deus. Cristo explicou o ministério do Espírito de ensinar a Palavra. Jesus já falou disso em 14:26 e 15:26. A frase “não falará de si mesmo” não significa que o Espírito nunca vai falar de suas obras e do seu ministério, mas significa que o Espírito não vai ensinar nada contrário aos ensinamentos do Pai e do Filho. Nunca vamos achar o verdadeiro Espírito ensinando alguma coisa que não combina com todos os ensinamentos da Bíblia. O Espírito nos ensina a verdade de acordo com a Bíblia e assim glorifica Cristo.
Qualquer crente que entrega tudo a Cristo pode aprender do Espírito (Sl. 119:97-104). IDADE, EXPERIÊNCIA, E ESTUDOS não são tão importantes como a VONTADE DE APRENDER a palavra de Deus.
III. O Espírito anima o crente - 16:16-22
Depois de sabre tudo sobre a crucificação de Cristo e a sua volta para o céu, os discípulos ficaram muito desanimados. Jesus disse em vs. 16, “um pouco e ver-me-eis porque vou para o Pai”. Os discípulos trocaram visão física para uma visão espiritual. Hoje nós vemos Jesus (Hebreus. 2:9) pelo ensinamento da Palavra de Deus, e é o Espírito que nos ensina.
IV. O Espírito ajuda o crente a orar - 16:23-33
“Naquele dia! Refere-se ao dia em que o Espírito começou seu ministério entre os crentes. Durante o ministério de Cristo no mundo, os discípulos falaram pessoalmente com Cristo acerca das suas perguntas e suas necessidades. Depois da volta de Cristo para o céu Ele mandou o Espírito para ajudar nas suas orações (Romanos. 8:26-27) e mandou os discípulos orar ao Pai pessoalmente. A verdadeira oração está feita em nome do Filho e com a ajuda do Espírito. Não é necessário para Jesus rogar ao Pai (vs. 26) porque o Pai está disposto a ouvir e responder às suas orações (vs. 27).
A oração é um grande privilégio. Jesus falou de oração em João 14:13-14 , 15:7 , 15:16.
Judas, vs. 20, nos manda “orar no Espírito Santo”. Muitas orações estão feitas só na carne e assim nós vamos pedir coisas que não estão na vontade do Pai (Tg. 4:1-10). É bom deixar o Espírito nos ensinar o que devemos pedir (Romanos. 9:1-3). O Espírito conhece a vontade do Pai e assim pode nos ensinar a pedir as coisas que Deus quer nos dar. Orar não é convencer Deus das necessidades, mas é aproveitar o que Deus quer nos dar.
Cristo dá advertência que os discípulos vão falhar (vs. 32). Até o Pai deu as costas para seu Filho quando Ele foi pendurado na cruz, mas Cristo ainda falou palavras para animar os Seus discípulos em vs. 33, “Tende bom ânimo, eu venci o mundo”



Postar um comentário