Conferencista Edimilson Garcia

terça-feira, 8 de abril de 2014

Há Uma Hierarquia de Demônios

Há uma hierarquia de demônios, uma estrutura organizacional como de uma empresa ou exército e podemos ver isso da seguinte maneira:
1- Pelo uso das palavras principados, potestades, os príncipes das trevas deste século, as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais em Efésios 6: 12. Principado, e poder, e potestade, e domínio em Efésios 1: 21. Anjos, e as autoridades, e as potências em I Pedro 3: 22. Porque nele (Cristo) foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. Colossenses 1: 16. Isso nos mostra que há níveis de autoridade e poder.
2- Pelo uso da palavra Legião em Marcos 5: 9. Trata-se de um termo militar. No mundo Greco-Romano uma legião consistia de um número entre 3 a 6 mil homens. Em Mateus 26: 52-53 Cristo diz a Pedro: Embainha a tua espada; porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão. Ou pensas tu que eu não poderia agora orar a meu Pai, e que ele não me daria mais de doze legiões de anjos?
3- A passagem de Daniel em que ele conversa com um anjo (Gabriel). Daniel 10: 12-13 e 20: Então me disse: Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas palavras; e eu vim por causa das tuas palavras. Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu vinte e um dias, e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia. E ele disse: Sabes por que eu vim a ti? Agora, pois, tornarei a pelejar contra o príncipe dos persas; e, saindo eu, eis que virá o príncipe da Grécia. Estes termos são usados para designar também os anjos caídos e que estavam por detrás dos reinos dos Persas e da Grécia, assim como Miguel é o arcanjo designado para proteger os Judeus. O que é importante não é o fato desses anjos serem designados a determinado povo, mas como eles atuam (hierarquia) e tem poder. E o sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis do oriente. Apocalipse 16: 12.
4- Há graus de maldade, perversão e imundícia entre os anjos caídos.
E, quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má. Mateus 12: 43-45.
O demônio sai, e volta para aquela pessoa não convertida, tornando o seu estado muito pior. Ele pode deixar uma pessoa encurvada, sem dormir, violenta, e etc. (graus de perversão, maldade e imundícia). (Marcos 5: 1-8; 9: 17-27; Lucas 13: 11-13).
5- Eles participam e influenciam na história do mundo. Estão desempenhando um papel na história humana, a nível global e pessoal. Desastres naturais, acelerar processos naturais, imitar e forjar milagres são alguns de seus trabalhos (anjos caídos).
Para mudar o aspecto deste caso foi que o teu servo Joabe fez isto; porém sábio é meu senhor, conforme à sabedoria de um anjo de Deus, para entender tudo o que há na terra. Eles trabalham buscando adquirir conhecimento, por isso tem seus observadores, e depois usam disto como Janes e Jambres usaram para enganar o Faraó, reproduzindo, rãs, piolhos, sangue. (II Timóteo 3: 8; Êxodo 7: 10-11, 20- 22; 8: 6-7, 16-18). Eles manipulam milagres pré-existentes, enquanto Cristo faz milagres da Criação. Em Lucas 22: 23 vemos um anjo aparecendo no jardim de Getsêmani a fim de fortalecer a Cristo, que estava praticamente entrando em estado de choque, pois seu suor continha sangue. Em João 5: 4, o paralítico (38 anos) de Betesda, e muitos outros enfermos esperavam que um anjo descesse e agitasse a água, para que curasse o primeiro que se jogasse no tanque. Jó foi atacado fisicamente (Elefantíase). Em II Coríntios 12 vemos que um mensageiro de satanás fora enviado para esbofetear a Paulo, causando-lhe um espinho na carne. Herodes morreu comido de bichos quando o anjo do Senhor o feriu (Atos 12: 21-23). Em I Coríntios 5: 5 vemos que o jovem acusado de incesto deveria ser entregue a satanás para destruição do corpo, da carne, ou seja, satanás recebera permissão para afligi-lo fisicamente. Devemos lembrar que satanás tem o império da morte, pois ele foi o primeiro pecador, e o primeiro tentador, trazendo consigo este império, que conduz o homem a morte, através do pecado (Hebreus 2: 14; Isaías 25: 8).
Vemos nos seguintes os anjos caídos atuando de diversas formas:
Em Mateus 9: 32-33 - o vemos causando mudez.
Em Mateus 12: 22 – Cegueira.
Em Lucas 8: 26-36 – Loucura
Em Lucas 13: 11-16 – Um espírito de enfermidade – 18 anos encurvada
Não sabemos e nem podemos ver quando estão atuando, porém sabemos que Deus está protegendo e agindo através dos anjos eleitos a favor daqueles que hão de herdar a salvação (Hebreus 1: 14).
Em Sodoma os homens são afligidos com cegueira pelos anjos enviados por Deus. (Gênesis 19: 11).Deus pode usar qualquer um dos seus anjos, tanto os eleitos quanto aos que caíram, com o fim de cumprir seus propósitos, e estão sob controle total de Deus, inclusive satanás.
6- Sua intervenção neste mundo inclui as guerras e campanhas militares.
E isso ocorre tanto com os anjos bons, quantos com os maus.
O rei da Síria queria lançar mão de Eliseu, pois este protegia o rei de Israel das suas emboscadas, revelando os passos dos Sírios. Então o rei da Síria enviou um exército para capturar Eliseu, e seu moço ficou amedrontado. Eliseu então pede que Deus abra os olhos do seu moço para que ele veja o exército que estava do seu lado (II Reis 6: 1-20). Em Apocalipse 9: 13-21 vemos o mesmo feito, quatro anjos saindo e ferindo de morte a terça parte dos homens. Em Apocalipse 16: 13-16 vemos os anjos congregando os homens para a grande batalha do Armagedom. (Salmo 58, 59, 69, são considerados Salmos de Guerra, onde Deus é invocado para proteger Seu povo). Muitos soldados em meio ao combate experimentam o poder sobrenatural, quer protegendo-os, ou derrotando-os. Acabe foi ferido por uma flecha atirada a esmo (I Reis 22: 34; II Reis 19: 32; Salmo 34: 7; 97: 10).



Postar um comentário